MyLife#35 – 50 anos em 5!

 

OBS: Decidi que nenhum dos post da série MyLife# receberá comentários… frescura minha.

É difícil imaginar uma coisa como essa, mas é assim que me sinto nas últimas semanas… Sempre me imaginei como alguém que tinha pleno controle de seus sentimentos ou mesmo de minha vida, mas isso não acontece mais. Fui indagado da seguinte forma…

“Se você quer ser levado a sério… precisa amadurecer uns cinco anos…”

Bom essa questão me pegou, por alguns motivos que não convenham citar aqui e outros que sequer merecem ser citados, mas o que me mata é saber que não posso ser levado a sério por ninguém…

Ok! Eu tenho um poster da Homem-Aranha Nº 1 em casa (e gosto muito dela por sinal), faço quadrinho, vejo seriados americanos, me considero nerd (apesar de que hoje em dia tá difícil ser…).

Todos tem seus sonhos e projetos pessoais e acredita neles com todas as forças, outros apenas vivem, pois pra eles viver é apenas levar a vida como se um dia viesse atrás do outro e nada mais…

Uma das maiores dificuldades que tive quando comecei a lecionar na escola era que os alunos não me levavam a serio simplesmente por eu saber a diferença entre Luan Santana e Justin Bieber (não que eu me orgulhe disso…). Por um lado ganhei rapidamente a confiânça delas e fiz grandes amigos e espero fazer parte de uma etapa interesante da vida deles.

Porém seguindo as palavras do nosso amado JK (que não é a autora do Harry Potter) é necessário mudanças radicais que elevarão o patamar para a evolução de 50 anos em 5, ou seja, tô precisando repensar a minha vida…

Anúncios

MyLife#33 – Minha vida em 3D!

 

Apesar de fazer alguns séculos que não posto nada aqui resolvi atualizar os acontecimentos em 3 dimensões da minha vida: trabalho, amor e estudo (mas e o resto? O resto não acho tão importante comentar…).

Trabalho…

Estou trabalhando novamente no Liceu do Conjunto Ceará, na verdade estou desde Novembro por lá, novamente dando aulas de história, mas dessa vez foi um aprendizado muito maior do da última vez. Nunca imaginei que fim de ano em escolas da rede pública fosse tão complicado para os professores. Na verdade ainda não acabou, meu contrato dura até o meio de Março e ainda possuo uma possibilidade (por menor que seja de continuar em 2011).

Amor…

Mesmo quase um ano sem ninguém na minha vida, abri espaço para mais alguém e estou bastante feliz ao lado dela, meu MOZÃO. É muito bom estar do lado de alguém, mas mesmo tempo é complicado. Hoje estamos comemorando 3 meses juntos (tá verde ainda, eu sei, mas está ótimo).

Estudo…

Tenho muitos planos para esse ano de 2011, na verdade ainda não decidi se farei mestrado e em que área: Filosofia ou Pedagogia. Independente de qual área for espero que tudo se resolva bem e me dedique mais ao Francês que vai ser com certeza muito necessária nesse ano…

O resto…

Quanto ao resto, estamos começando um clube novo de quadrinhos o ZINEXT que lembrará um pouco o Mangaka EX³, mas fugindo um pouco da cena Manga apenas. Estou trabalhando em um quadrinho com meu amigo Luis Carlos (meu atual grande parceiro de todas as horas…). E em vários projetos desde montar minha própria casa a organizar a I Semana de Filosofia da UFC…

No mais é isso, em breve eu posto fotos, momentos e etc. Aqui nessa zona do Blog e quanto aos desenhos tenho um monte em casa, mas infelizmente minha placa RAM morreu e estou sem PC por um tempo…

 

Até a próxima galera e a gente se vê! o//

MyLife#22 – Sinceramente… O que eu fiz?

A Débora hoje me deu a idéia de escrever um pouco sobre mim, na perspectiva de o que acontece, ou pelo menos o que se passa pela minha cabeça nesses dias.

Resolvi aceitar o cargo de professor substituto de História numa escola próxima da minha casa. No inicio deveria ser um espécie de bico, já que com a grana poderia comprar uma impressora multi-funcional que resolveria tanto os meu problemas de desenho (vide o caso Eleven Dreamers, que tá parado a eras) e ajudaria meu pai e minha irmã que de vez em quando (entenda quase sempre…), de uma impressora.

Continuar lendo

MyLife#6 – O que está acontecendo? Chuvas e Aquário no Ceará?

E bastante engraçado os motivos que me levaram a escrever esse post rápido. Muitos na verdade, mas não falarei de nenhum aqui, apenas das dificuldades atuais de postar algo e extrema necessidade de comentar algumas coisas.

Me chamem de preconceituoso ou o que quizer, mas sinceramente, acho muito injusto o que está acontecendo aqui no Nordeste, enquando pessoas se esforçam para ajudar os desabrigados pelas chuvas no Nordeste (7 dos 9 estados foram afetados), outros simplesmente crusam os braços, chega a ser ridiculo as pessoas imaginarem que isso é problema do governo, culpa do governo… do governo… DO GOVERNO! Eu já falei do Governo… CHEGA! Basta!!

Continuar lendo

Nossos políticos heróis?

Dizem por ai, que o Brasil é um país democrático, mas um uma coisa a qual pouco refletimos e o caráter salvacionista que damos aos nosso representantes – afinal o termo político é um erro, ser político é se relacionar com os outros no nível de igualdade, pelo menos pros gregos era assim…

Na verdade eles são nomeados por um processo que se diz “democráticos”, mas não é. Sempre com a mesma campanha, MUDANÇA.

Então eu pergunto mudança de que? Administração? Acho que não. A maneira como se gerência o dinheiro público já é definido pela Câmara dos Vereadores e existe uma cota para isso, não pode ser algo assim da noite para o dia.

Esse segundo turno das eleições só serviu para demonstrar mais uma vez uma convicção minha, a de que o Brasil tem sim seus super-heróis, mas eles moram na sua “Torre da Justiça”, chamada Brasília e passam manhãs e mais manhãs discutindo assuntos no nível da abstração.

Seres que não conhecem a realidade e quando é necessário, ou seja, de quatro em quatro anos, vem com campanhas milionárias, montadas por grandes agências de marketing se promulgando como a solução para os nossos problemas.

Você pode até pensar isso é problema apenas no Brasil? Não de modo algum, estamos vendo a mesma SACANAGEM nos Estados Unidos, onde o jogo de marketing e mais forte e o caráter salvacionista de apenas um homem é maior ainda. Uma prova são as comparações entre o candidato Barack Obama com Superman, um dos maiores super-heróis estadunidense.

Como somos ridículos, como somos medíocres, o que nos resta se não é a decepção. Chame-me de pessimista, mais eu SOU apenas não reproduzo discurso.

Até breve, discípulos de [ATO..?].

MyLife #0 – 11/09/2001… já faz 7 anos?

Lembro perfeitamente, como se fosse ontem esse dia:

Estava no trabalho – um trabalhinho quaquer, uma locadora de video-game,e algo que anos depois se chamaria “Lan-House” – ,quando um rapaz que frequentava o local, chegou atordoado dizendo: “A terceira guerra mundial vai começar!”, então eu e o meu patrão na época – nem vale citar o nome do infeliz, por motivos pessoais – lhe perguntamos: “Por quê?” e ele respondeu, “Liga a televisão e você vai ver.” e nós ligamos.

Lá estava a cena: “A Rede Globo e todos os outros canais que “zapassemos”, estavam transmitindo as imagens da CNN e com alarde diziam: ATAQUE TERRORISTA AOS ESTADOS UNIDOS DA AMERICA!

Bom no começo eu pensei: “Beleza, mostraram pros estadunidenses que eles não são os inbátiveis!”, mas depois de 7 anos, começo a pensar: Faz sentido tudo isso?

Quer dizer, na verdade o homem sempre tem vontade de se sobrepor sobre o outro, meio que uma “Lei das Selvas” na Sociedade Civil, no fim isso trás uma satisfação soberba. Talvez o que essa dita “JIhad” seja é na realidade mais uma das demontrações da vontade de potência nietzscheana.

Talvez usar uma má interpretação do Corão e usa-la para justificar essa guerra insana, – mas frisando bem, POR AMBOS OS LADOS, afinal os EUA dizem que invadiram o Afeganistão e o Iraque por mero “Combate ao terror e ao Eixo do Mal” – não é a melhor solução.

Para você ter uma idéia do que isso pode gerar para a história da humanidade, pode ser mostradao esse video. Ele é de um cantor peruano, que fez uma música (horrivel diga-se de passagem) sobre as torres gêmeas. Todos os anos vários peruanos, viajam para os EUA, para tentar a vida e abraçar o tal do “Sonho Americano”. A música é ruim, mas se prestar bastante atenção verá que há uma forte crítica por trás desse “carinha estranho”.