MyLife#35 – 50 anos em 5!

 

OBS: Decidi que nenhum dos post da série MyLife# receberá comentários… frescura minha.

É difícil imaginar uma coisa como essa, mas é assim que me sinto nas últimas semanas… Sempre me imaginei como alguém que tinha pleno controle de seus sentimentos ou mesmo de minha vida, mas isso não acontece mais. Fui indagado da seguinte forma…

“Se você quer ser levado a sério… precisa amadurecer uns cinco anos…”

Bom essa questão me pegou, por alguns motivos que não convenham citar aqui e outros que sequer merecem ser citados, mas o que me mata é saber que não posso ser levado a sério por ninguém…

Ok! Eu tenho um poster da Homem-Aranha Nº 1 em casa (e gosto muito dela por sinal), faço quadrinho, vejo seriados americanos, me considero nerd (apesar de que hoje em dia tá difícil ser…).

Todos tem seus sonhos e projetos pessoais e acredita neles com todas as forças, outros apenas vivem, pois pra eles viver é apenas levar a vida como se um dia viesse atrás do outro e nada mais…

Uma das maiores dificuldades que tive quando comecei a lecionar na escola era que os alunos não me levavam a serio simplesmente por eu saber a diferença entre Luan Santana e Justin Bieber (não que eu me orgulhe disso…). Por um lado ganhei rapidamente a confiânça delas e fiz grandes amigos e espero fazer parte de uma etapa interesante da vida deles.

Porém seguindo as palavras do nosso amado JK (que não é a autora do Harry Potter) é necessário mudanças radicais que elevarão o patamar para a evolução de 50 anos em 5, ou seja, tô precisando repensar a minha vida…

Anúncios

MyLife#33 – Minha vida em 3D!

 

Apesar de fazer alguns séculos que não posto nada aqui resolvi atualizar os acontecimentos em 3 dimensões da minha vida: trabalho, amor e estudo (mas e o resto? O resto não acho tão importante comentar…).

Trabalho…

Estou trabalhando novamente no Liceu do Conjunto Ceará, na verdade estou desde Novembro por lá, novamente dando aulas de história, mas dessa vez foi um aprendizado muito maior do da última vez. Nunca imaginei que fim de ano em escolas da rede pública fosse tão complicado para os professores. Na verdade ainda não acabou, meu contrato dura até o meio de Março e ainda possuo uma possibilidade (por menor que seja de continuar em 2011).

Amor…

Mesmo quase um ano sem ninguém na minha vida, abri espaço para mais alguém e estou bastante feliz ao lado dela, meu MOZÃO. É muito bom estar do lado de alguém, mas mesmo tempo é complicado. Hoje estamos comemorando 3 meses juntos (tá verde ainda, eu sei, mas está ótimo).

Estudo…

Tenho muitos planos para esse ano de 2011, na verdade ainda não decidi se farei mestrado e em que área: Filosofia ou Pedagogia. Independente de qual área for espero que tudo se resolva bem e me dedique mais ao Francês que vai ser com certeza muito necessária nesse ano…

O resto…

Quanto ao resto, estamos começando um clube novo de quadrinhos o ZINEXT que lembrará um pouco o Mangaka EX³, mas fugindo um pouco da cena Manga apenas. Estou trabalhando em um quadrinho com meu amigo Luis Carlos (meu atual grande parceiro de todas as horas…). E em vários projetos desde montar minha própria casa a organizar a I Semana de Filosofia da UFC…

No mais é isso, em breve eu posto fotos, momentos e etc. Aqui nessa zona do Blog e quanto aos desenhos tenho um monte em casa, mas infelizmente minha placa RAM morreu e estou sem PC por um tempo…

 

Até a próxima galera e a gente se vê! o//

MyLife#25.5 – E agora o que vou fazer lá?

Bom quem acompanhou o último post… ou não o_O? Sabe que estamos organizando uma atividade aqui Escola e então passei só pra mostrar o cartaz de divulgação da atividade sábado agora no Liceu. A idéia surgiu (esqueci de contar ontem) em uma conversa sem sentido com um professor aqui do Departamento de Filosofia, foi mais ou menos assim:

– Vai ter aula hoje, não é professor?

– Claro que sim! Você está fazendo o que?

– Pensando para o mini-curso sobre o amor em Platão…

– Essa conversa toda de amor me lembra quando era garoto tinha aqueles albúns com o titulo “Amar é…”.

– Ah! Eu lembro disso, não que tenha vivido na época e talz… =P

Tenho que agradecer o professor pela idéia, pena que não posso citar o nome dele a não ser meio que em off, então “Valeu Fernandão!”

MyLife#25 – Amar é…

Eu não sei exatamente o que seja, mas tenho certeza no que não é! Mas mesmo assim neste sábado eu vou apresentar o conceito filosófico do amor, para os garotos da escola que trabalho como bolsista. Você já devem estar carecas de saber que são, onde fica a escola e etc. Porque eu já contei muito aqui sobre eles no ano passado nos “My Life” (se bem que eu parei de fazê-los)…

*mudando o nome do post*

Pronto! Agora sim… voltando ao texto. O tema será o amor na filosofia e o mestre apresentado será Platão e a obra será o O Banquete ou sobre o amor. A apresentação em sí será de apenas uma hora, bem dívida por sinal. Mas mesmo assim posso passar a idéia pra vocês.

1 – Sensibilização: O que procuro… (Cada um escreverá um pouco sobre você no papel e cola em suas costas. Em seguida passeiam pela sala com uma música que retrate o amor… ou “Amar é…” do Roupa Nova ou “Assim sem você” da Adriana Calcanhoto… e por fim vou pedir que eles comentem sobre o que acharam mais interessante em cada um).

2 – Aplicação multimídia: There She Is! (Animação em 5 partes que dispensa apresentações…)

3 – Aplicação teórica: O Banquete de Platão (Apresentação em Slides sobre O Banquete de Platão)

4 – Intervalo (15 minutos tá de bom tamanho…)

Agora chegou o problema… O que fazer depois… Debate? Como tornar o debate interessante? Como chamar alunos de primeiro ano para a questão do amor?

Sem idéias do tipo Fiuk, Justin Biber, Restart e Cine OK!

Aguardo idéia o mais logo possível…

MyLife#23 – Afinal de contas… O que você esta fazendo da vida Cilio?

Essa é realmente uma ótima pergunta. Algo que ocupa a minha cabeça até com uma certa frequência. A grande questão é “O que raios eu estou fazendo que não posto nada aqui a séculos?”.

A resposta é: Por incrível que pareça eu estava trabalhando..

Atualmente participo de diversos projetos relacionados a quadrinhos e para piorar a situação os rumos do meu mestrado simplesmente mudaram vertiginosamente. Mudei de autor, antes estudava Rousseau e agora é Marx. Pelo menos a idéia se mantêm que é a critica ao conceito de (pausa para lembrar do que era… XD… 10 minutos e muitas risadas no Ñ.intendo depois…) Cidadania na Educação.

Continuar lendo

MyLife#22 – Sinceramente… O que eu fiz?

A Débora hoje me deu a idéia de escrever um pouco sobre mim, na perspectiva de o que acontece, ou pelo menos o que se passa pela minha cabeça nesses dias.

Resolvi aceitar o cargo de professor substituto de História numa escola próxima da minha casa. No inicio deveria ser um espécie de bico, já que com a grana poderia comprar uma impressora multi-funcional que resolveria tanto os meu problemas de desenho (vide o caso Eleven Dreamers, que tá parado a eras) e ajudaria meu pai e minha irmã que de vez em quando (entenda quase sempre…), de uma impressora.

Continuar lendo

MyLife#5.5 – Apenas respondendo algumas duvidas…

Pensei em milhares de coisa que poderia falar durante essas duas (nossa já foram duas semanas?) sem postar nada em “My Life”… Hoje eu vou responder a algumas perguntas feitas a esse blogueiro que vos escreve sobre os últimos “My Life”.

– Porque você não pegou o ônibus? [vide My Life #1]

R: Bom, além de estar com muita raiva eu fui idiota o suficiente para não perguntar se o onibus era realmente gratuito, mesmo achando estranho de inicio.

2 – Após tantas entrevistas… Você passou em alguma pelo menos? [Vide My Life #2]

R: Sim, sim passei! Por sinal na melhor delas o PIBID, um projeto FEDERAL de incentivo a docência, relamente fiquei muito feliz pois adoro ensinar.

3 – Você relamente não gosta de Natal só por causa da história da guirlanda ou tem outros motivos? [vide My Life #3]

R: Sim! É por causa da guirlanda. Sem mais comentários!

4 – No título do post tem uma parte que fala de “Caligrafia” mas no post vc não disse nada! Que história é essa? [vide My Life #3]

R: Falha minha na real, era pra eu ter contato a “Lenda da Caligráfia Torta”, mas por questão de tempo eu não contei, mas resumindo ela é o seguinte.

Na minha 6ª Série, a professora Eurides, simplesmente odiava as minhas 7 letras [acreditem, eu escrevia de SETE maneiras diferentes] então num ato de pura bondade da parte dela ela me OBRIGOU a usar um caderno de caligráfia [mais conhecido com caderno de pauta] pelo resto do ano. Ou seja, fui o mico do ano, até o natal e a guirlanda, mas isso já é outra história. O mais engraçado é que quando me reencontrei com ela nesses dias, ela lembrou da história, riu muito… Mas, eu não 😦 . E pediu pra ver a minha letra hoje em dia… Miseros 15 anos depois e pasmem ela disse: “Ainda presisa usar caderno de caligrafia!”. Eu não aguentei e ri, ou melhor rimos juntos. Foi isso.

Bom amigos visitantes espero ter sanado algumas dúvidas e no próximo “My Life” contarei uma história de banco, não o da praça, o economico mesmo… 🙂 e se chamara : “Uma looonga fila de banco e muito senso comum”. Aguardem e até a próxima!