MyLife#32 – Os números de 2010!

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Uau.

Continuar lendo

Anúncios

MyLife#31 – O que não fazemos por amor?

Um guia passo a passo de como dançar "The Time Warp"!

 

As vezes me pergunto o que fato somos capazes de fazer por amor… Se é que isso existe… Isso me lembra o que Foulcaut em História da Sexualidade fala sobre a inversão dos valores do matrimonio… Antes a mulher tinha um papel de liderança, pois gerava novos seres, por isso era considerado o sexo forte. Não sei ao certo quando isso aconteceu (imagino que foi no fim da Idade Bronze, com o advento das classes aristocráticas da o homem notou q na verdade sem ela de certa forma não haveria descendência (o que é biologicamente correto), o poder da mulher caiu e existe hoje um principio de castração que tenha mostrar a mulher como sexo frágil e…

 

Como eu cheguei nesse assunto mesmo?

 

Bom em todo caso estou meio perdido nesses dias estou pensando em algumas histórias até certo ponto bizarras, mas são uma boa. A história se chamara Stay On These Roads (sim! isso mesmo a música do A-ha), com dois personagens:  Noiva (uma garota com um vestido de noiva) e Bob (um cara bon vivan que tem apenas 3 meses de vida). Um dia, eles irão se encontrar devido a força do desejo (ou melhor da vontade). O fundamento dessa loucura toda nada mais é do que o filho deles q ainda nem nasceu, mas deseja existir e foi esse desejo se fazer real que possibilitou a união inusitada deles… O fundamento disso? A filosofia de Shoppenhauer.

A história é louca, mas vocês irão gostar…

MyLife#28 – Sim! Eu resolvi escutar RESTART… É pecado?

O titulo desse blog e Nós Vamos Quebrar Você (tradução tosca) e não é por isso que podemos abrir um espaço para uma discussão, mas fora do foco central (e esse blog tem foco? Tem! Pelo menos eu acho =T). Hoje vamos comentar o assunto do momento. Os coloridos, ou melhor a P@#%$ da música do Happy Rock (isso existe?).

Ontem a noite curtindo um ensaio de um grupo de amigos que tiram System of a Down, Metallica e etc. Um moleque falou: “Hei! Pq vcs naum tocam Restart?” é obvio que a resposta foi “Porque é coisa de V$4D@!”. Então ele respondeu: “Vcs metaleiros são todos uns preconceituosos, nem conhecem o som e vão logo falando mal pra posar de macho e etc…”. Por mais que eu não ligasse pra essa p@#$% de opinião da galera fiquei com um treco na cabeça. “Meu irmão eu já ouvi até Attack! Attack! Vamo ouvir essa coisa aê… Então resolvi escutar o CD do Restart (única banda colorida remanescente, pq o Cine já pulou fora do barco). Resumindo escutei o CD inteiro e vou dar as minhas impressões.

Continuar lendo

MyLife#23 – Afinal de contas… O que você esta fazendo da vida Cilio?

Essa é realmente uma ótima pergunta. Algo que ocupa a minha cabeça até com uma certa frequência. A grande questão é “O que raios eu estou fazendo que não posto nada aqui a séculos?”.

A resposta é: Por incrível que pareça eu estava trabalhando..

Atualmente participo de diversos projetos relacionados a quadrinhos e para piorar a situação os rumos do meu mestrado simplesmente mudaram vertiginosamente. Mudei de autor, antes estudava Rousseau e agora é Marx. Pelo menos a idéia se mantêm que é a critica ao conceito de (pausa para lembrar do que era… XD… 10 minutos e muitas risadas no Ñ.intendo depois…) Cidadania na Educação.

Continuar lendo

Nossos políticos heróis?

Dizem por ai, que o Brasil é um país democrático, mas um uma coisa a qual pouco refletimos e o caráter salvacionista que damos aos nosso representantes – afinal o termo político é um erro, ser político é se relacionar com os outros no nível de igualdade, pelo menos pros gregos era assim…

Na verdade eles são nomeados por um processo que se diz “democráticos”, mas não é. Sempre com a mesma campanha, MUDANÇA.

Então eu pergunto mudança de que? Administração? Acho que não. A maneira como se gerência o dinheiro público já é definido pela Câmara dos Vereadores e existe uma cota para isso, não pode ser algo assim da noite para o dia.

Esse segundo turno das eleições só serviu para demonstrar mais uma vez uma convicção minha, a de que o Brasil tem sim seus super-heróis, mas eles moram na sua “Torre da Justiça”, chamada Brasília e passam manhãs e mais manhãs discutindo assuntos no nível da abstração.

Seres que não conhecem a realidade e quando é necessário, ou seja, de quatro em quatro anos, vem com campanhas milionárias, montadas por grandes agências de marketing se promulgando como a solução para os nossos problemas.

Você pode até pensar isso é problema apenas no Brasil? Não de modo algum, estamos vendo a mesma SACANAGEM nos Estados Unidos, onde o jogo de marketing e mais forte e o caráter salvacionista de apenas um homem é maior ainda. Uma prova são as comparações entre o candidato Barack Obama com Superman, um dos maiores super-heróis estadunidense.

Como somos ridículos, como somos medíocres, o que nos resta se não é a decepção. Chame-me de pessimista, mais eu SOU apenas não reproduzo discurso.

Até breve, discípulos de [ATO..?].