#MyLife40 – A síndrome de Aladdin!

Este post é dedicados as MENINAS!

Hoje o mundo está mais chato e monotono pelo simples motivo que uma das monarquias mais sem sentido e esquisitas do mundo esta celebrando (um casamento que segundo as leis brasileiras já teria acontecido, pois eles moram juntos a pelo menos 4 anos…) o casamento do Principe William e de Kate Middleton, mas o que isso tem a ver com o #MyLife? Simples! Acordei mais cedo e vi o casamento inteiro, claro que escondido da minha namorada que dormia tranqüila no quarto e isso me lembrou uma coisa que todos os homem sonham (sim! nós temos sonhos!) e eu particularmente  assim como outras pessoas gostam de chamar esse sonho de Síndrome de Aladdin (o da Disney mesmo…).

Eu sei que pode parecer estranho, afinal vocês tem a clara visão de que todos nós homens somos cretinos, cachorros e etc (essa é uma meia verdade), mas da mesma forma que você foram criadas vendo as princesas como Branca de Neve, Cinderella (o palavra difícil de falar!), Bela Adormecida e por aê vai, nós nunca tínhamos se identificado com um personagem (nem mesmo o Tarzan – “mim Tarzan, você Jane!”) como nos identificamos com o Aladdin.

Aladdin conta a história de um garoto pobre, criados nas ruelas de Agrabah roubando a comida dos vendedores para sobreviver, até que um dia enganado por um Vizir maligno ele é levado a enfrentar os perigos de uma grande caverna (que eu acho muito legal) e enfim encontrar a Lâmpada que concede 3 desejos a quem a possui. De lá sai um gênio com poderes semi-cósmicos mor fenomenais que pode realizar qualquer desejo com exceção de um: dar um amor verdadeiro…

Bom, nos homens temos um grande expectativa quando escolhemos uma parceira (um alvo), geralmente ela parece em um primeiro momento incansável, distante (como a princesa Jasmine), mas por mais que saibamos disso logo desejamos buscar o possivel e o impossivel para realizar esse amor… ou pelo menos que ela saiba dele.

Isso me lembra uma história de quando tinha meus 15 anos ou menos e na escola tinha uma garota linda que todos queriam namorar (infelizmente ela não é tão linda hoje me dia) e eu na minha nerdisse crônica de ser um aficionado em ficção científica e adorar animações e matemática (acreditem eu adorava matemática no fundamental), passava horas e horas admirando ela na sala, fazendo rabiscos, aproveitando oportunidades de me aproximar dela… Mas eu era como o Aladdin das ruas: pobre, feio, sujo e não teria nenhum atrativo para uma garota tão especial… até surgiu o gênio… Eu lembrei que poderia fazer trabalhos em conjunto e assim poderia ficar mais proximo, me enturmar e quem sabe até ter coragem para me declarar.

A verdade é que 3 anos se passaram e eu nunca tive coragem de dizer o que eu sentia por ela… Anos mais tarde encontrei com ela por acaso em um coletivo e ela me contou que estava noiva (até aê nenhuma novidade, afinal da época eu também estava… Doido! XD), enfim, conversa vai e conversa vem… ela olhou pra mim e disse:

– Você lembra quando andavamos juntos na 7ª Serie?

– Sim! Claro eu gostava de andar com você…

-Pois é, naquela época eu era louca por você, mas por mais que eu tentasse chamar a tua atenção você não ligava.

Nesse momento amiga leitora, eu só poderia fazer cara de:

Ainda tentei argumentar depois:

Ah! Mas por que você não me contou?

– Porque garotas não contam essa coisas assim…

– Certo, mas poderiamos…

– Esquece Cílio!

– Tá bom…

O fato era que passei 3 anos da minha vida gostando de uma garota que gostava de mim! Só posso concluir que, apesar das oportunidades as vezes passarem e nã oconserguirmos voltar atraz com elas, foi bom perceber que eu já era o Aladdin, pena que não tinha percebido o meu gênio da lampada na epoca e o que me restou foram apenas as congratulações pelo casorio da moça. Que mesmo não sendo aquela moça pela qual me apaixonei ainda é uma garota fantastica, quem a conhece pode comprovar…

Então moças é isso, nós homens sempre sofremos dessa síndrome de Aladdin, quando amamos uma princesa na escola, mas não temos coragem de nos declarar e quando percebemos o amor se vai e com ela as oportunidades… Se por acaso jovem leitora da 7º ano, você estiver gostando de um garoto tímido como eu fui, pode ter certeza, ele deve estar gostando de você também #fikadica

Anúncios