MyLife#31 – O que não fazemos por amor?

Um guia passo a passo de como dançar "The Time Warp"!

 

As vezes me pergunto o que fato somos capazes de fazer por amor… Se é que isso existe… Isso me lembra o que Foulcaut em História da Sexualidade fala sobre a inversão dos valores do matrimonio… Antes a mulher tinha um papel de liderança, pois gerava novos seres, por isso era considerado o sexo forte. Não sei ao certo quando isso aconteceu (imagino que foi no fim da Idade Bronze, com o advento das classes aristocráticas da o homem notou q na verdade sem ela de certa forma não haveria descendência (o que é biologicamente correto), o poder da mulher caiu e existe hoje um principio de castração que tenha mostrar a mulher como sexo frágil e…

 

Como eu cheguei nesse assunto mesmo?

 

Bom em todo caso estou meio perdido nesses dias estou pensando em algumas histórias até certo ponto bizarras, mas são uma boa. A história se chamara Stay On These Roads (sim! isso mesmo a música do A-ha), com dois personagens:  Noiva (uma garota com um vestido de noiva) e Bob (um cara bon vivan que tem apenas 3 meses de vida). Um dia, eles irão se encontrar devido a força do desejo (ou melhor da vontade). O fundamento dessa loucura toda nada mais é do que o filho deles q ainda nem nasceu, mas deseja existir e foi esse desejo se fazer real que possibilitou a união inusitada deles… O fundamento disso? A filosofia de Shoppenhauer.

A história é louca, mas vocês irão gostar…

Anúncios