MyLife#10 – Desenho é um “dom”?

Draw_to_live____Liveto_draw_by_CallMePo

Muita gente acha que desenhar é um dom, muitos outros acreditam que é uma técnica que pode ser passada, ou seja, ensinada. Apesar desse tema ser muito controverso, vou dar minha opinião sobre a questão…

Não querendo desacreditar aqueles que enchergam o desenho quase como um ato de fé, pois sinceramente, dons são presentes de atos de fé. Mesmo assim acredito que atribuir caractéristicas “sobreaturais” a uma atividade prática como a arte seria demais.

Na música vemos uma coisa parecida com o conceito de “ouvido absoluto”, onde a pessoa tem uma percepção sensorial além do comum a ponto de identificar uma nota apenas ao ouvi-lá e ser capaz de prever a próxima nota da escala, eu partuculamente não vejo nada de extordinário nisso, mas…

Dar as pessoas a idéia de que desenhar é um dom, no fundo é o mesmo que excluir TODOS aqueles que desejam aprender a desenhar, gerando um enorme preconceito. Já me argumentaram certa vez que:

“Na realidade quem tem o dom é os que se destacam, qualquer um pode desenhar, mas só alguns podem se sobresair, ficar famosos…”.

Ok! Posso até me esforçar para entender a coisa assim… mas você não acredita que um garoto que tenha 10 anos, mas que tenha o dom, desenhe melhor que o Alex Ross por exemplo, não é? Por quê? A resposta é técnica, prática, experiência… Por mais que o jovem tenha o tal “dom” (reitero que continuo não acreditando nisso) sem técnica le nunca terá uma real noção do que está fazendo…

E vocês o que acham? Dom ou Técnica?

Anúncios

2 comentários sobre “MyLife#10 – Desenho é um “dom”?

  1. Bom admito q a sua resposta foi satisfatória… Mas enfim tu isso só está acontecendo pq estouencontrando pessoas que nãoconseguem entender como alguem é capaz de desenhar bem… e nada mais… Longa História sabe…?

  2. Bem, eu considero o ouvido absoluto uma habilidade bem peculiar. Você resumiu a escutar uma música e reconhecer/identificar, mas um aloprado desses chega a ser capaz de dizer qual nota uma freada ou um arroto gera. Sendo isso uma habilidade de nascença não desenvolvível a comparação com desenho não é muito feliz.

    Por outro lado, qualquer ser humano com muita paciência pode pegar um violão e tocar repetidas vezes a mesma nota durante tempos e tempos, até ser capaz de identificá-la, fato que já ocorre naturalmente após certo tempo de prática com qualquer instrumento (tirando os de percussão, creio eu).

    Apesar do que foi dito acima, creio que eu e você tenhamos o mesmo ponto de vista em relação ao assunto: é tudo uma questão de dedicação e esforço. Se o cara é determinado o suficiente pra gastar parte do seu tempo diário treinando, buscando aprimoramento constante, sempre com um objetivo maior em mente, não há nada que o impeça de evoluir de um desenhista de palitinhos a um quadrinhista profissional (mas é claro que leva um tempinho…).

Os comentários estão desativados.