MyLife#4 – Mais uma Sexta-Feira 13, afinal você tem medo? Por quê?

Olá discípulos! Chegamos a nossa segunda Sexta-Feira do ano, no segundo mês seguido, isso é estranho? Talvez não…Você tem medo? O que é medo?

O filosófo Sócrates, afirmava que não deviamos usar exemplos para definir algo, um conceito deve ser universal, finito em si-mesmo, quer dizer, não possui uma explicação a não ser em si-mesmo.

O medo… É o medo oras!

Na verdade é um pouco mais complicado do que isso. Mas ao contrário pode parecer inevitávelmente usamos de exemplos para definil-lo, “O medo é o que sentimos quando comtemplamos a morte”, foi a melhor explicação que consegui até hoje.

Pessoas que “acham” que podem explicar tudo  [leia “ciêntistas”], afirmam que o nosso medo nada mais é do que “hormônios”, produzidos por nosso cérebro, como uma forma de avirzar-nos de que algo estaria errado no ambiente ou no organismo.

Agora °[ATO..?]° lhes faz as seguintes perguntas:

1) “O que nós trás medo?”

2) “O que nós leva a ele?”

3) “Porque quando algo nós aterroriza a ponto de ficar paralizados e virarmos vitímas fáceis de qualquer um?”

4) “O medo não é comum a os animais irracionais, e por que nós que possuimos a faculdade de pensar, à temos?”

Dificil responder? Também acho. Não faz muito tempo que sofri um acidente, na verdade foi um atropelamento, [meio idiota é verdade, um dia eu conto como foi]. Passei por volta de um mês acamado, e você não imagina quais eram minhas diversões…

Quem respondeu filmes de terror acertou. Mas não bastava ser apenas um filme tinha que ser um “gore show” completo. Além de alguns documnetários bastante interesante é verdade.

Assim se você, caro visitante de °[ATO..?]°, se você tentar não usar de exemplos para explicar tudo isso, como eu lhe adverti no ínicio deste artigo, você acabará chegando a pergunta inicial do artigo: “O que é o medo?”

Nos fragmentos do filósofo Heráclito de Eféso [o obscuro, pois seus texto são de dificil comprenção até hoje] li que o homem é um ser de opostos, seria como dizer que conhecemos algo através de seu oposto [quente e frio, dia e noite, ato e baixo, claro e escuro]. Enfim opostos, portanto, o medo seria a falta da coragem.

Mesmo assim ainda fica a pergunta: “O que é coragem?”, pois somente se eu compreendesse por completo, poderia julga-lá e assim poderia afirmar se alguma atitude que eu tomei, possuiu ou não a tal “Coragem”.

Então podemos por hora ficar com essa resposta:

O medo é um sentimento particular, algo medonho e que possui as caracteristicas de temor, mas isso não dá garantias que ela seja assim para com todos, logo, podemos concluir ela como uma maneira de impor o nosso respeito sobre o outro [alteridade], tornando-o assim, uma resposta do corpo do outro se a nossa empreitada foi ou não bem sucedida. Como um espécie de “termômetro psicológico” para a inposição da minha vontade sobre o outro.

Não há duvidas de que não posso ir mais fundo nesse jogo, com o medo, ainda mais se fosse levado a afirmar de que o homem necessita do medo para viver. Imagine vocês qual seria o valor da coragem como um heróismo, se todos fossemos simplesmente imortais. Nenhuma!

Sempre sairiamos ilesos de acidentes e traumas, ficariamos por horas e horas, talvez dias pulando de uma ponte de vários metros, ou talvez cortanto os pulsos apenas por “prazer”, será? Penso que se fosse assim a vida, seria um vazio maior do que já é hoje, e perderia o seu valor para sempre como um nada.

Para concluir, o medo é o alimento da vida! Algo que é necessário para que possamos entender o homem como um ser “mutante”. Portanto visitante de °[ATO..?]° se da proxíma vez você sentir medo de algo, sorria depois, pois essa é a prova que o mundo lhe dá.

Você esta vivo! Tenha MEDO!!!

Anúncios